3 de setembro de 2013

Lima Barreto, jornalista

A "aproximação de João Antônio com Lima Barreto tem um ponto decisivo de amarração: o jornalismo. Mas não jornalismo como prática profissional contemplativa da superfície das coisas, vertendo-se em escrita decorativa. Ao contrário, jornalismo com atitude de contato rascante e visceral com realidades degradadas. Um jornalismo de incursão pela escória social brasileira". [BULHÕES, Marcelo. "Prefácio" in CORAÇÃO, Claudio. Repórter-cronista em confronto: João Antônio na trilha de Lima Barreto. São Paulo Annablume; FAPESP, 2012. p. 15]

Nenhum comentário: