13 de outubro de 2008

Fim de festa na Prefeitura do Rio: dá uma esmolinha para o professor!

Nos últimos dias a imprensa noticiou que a Prefeitura do Rio de Janeiro vai adquirir notebooks (computadores portáteis) e distribuí-los aos professores, que os utilizarão em regime de comodato. Na verdade a grande mídia torceu um pouco a informação, dizendo apenas que a Prefeitura vai dar computadores para os professores - o que não corresponde exatamente à verdade.

É curioso que o César Maia, Sonia Mograbi e sua equipe tomem essa iniciativa faltando menos de três meses para encerrar sua nefasta passagem pelo poder nesta cidade. A atitude deixa no ar a sensação de que se trata de limpar o caixa em fim de governo. Afinal, o sucessor é da oposição. É certo que não será do DEM/PFL/PDS/Arena, felizmente! Então o sucessor que se dane, não é mesmo!

Talvez se espere que o professor, ao colocar as mãos sobre o tal equipamento, sinta-se feliz como quem ainda acredita em Papai Noel, já que é fim de ano e o natal se aproxima. O fato é que a iniciativa revela, mais uma vez, a pindaíba em que vive magistério público municipal. Afinal, ele vai ter em mãos um equipamento que seu salário não é capaz de comprar - essa é a verdade! A não ser que o faça em suaves e intermináveis prestações, pagando juros extorsivos, se é que ainda há como se endividar mais...

Melhor seria que os professores tivessem salário digno e decente a ponto de não precisar aceitar esmolas de todo tipo, seja na forma de uns trocados no contracheque, seja na forma de um computador emprestado que jamais poderá comprar...